Caixa Econômica de Propriá: críticas, elogios e possibilidades

6
336

Propriá/SE – O novo gerente da agência da Caixa Econômica Federal na cidade de Propriá, Sérgio Henrique, tem uma missão que irá requerer muita habilidade nesse começo. Recém chegado para assumir a agência, com apenas um mês, ele tem por sua frente a missão de baixar os índices de reclamações que a agência vem sofrendo nos últimos meses.

Propriá é uma espécie de epicentro onde várias cidades fazem uso dos seus serviços. Lojas, supermercados, ramo de roupas e outros de segmentos diversos residem nela. É uma cidade com cinco agências bancárias e a Caixa é uma das mais fortes, pois trabalha com os serviços oferecidos pelo Governo Federal e tem um público diferenciado.

No entorno de Propriá são onze cidades. O número de funcionários para o atendimento ao público é também de onze, que não é suficiente. Há reclamações por parte do público, já foram registrados constrangimentos, reclamações na Ouvidoria entre outras situações que vem colocando sua imagem em baixa e, por conseguinte, respingando nos que ali trabalham. Há necessidade de maior material humano no quadro de trabalho, é a conclusão do site.

Histórico

Logo cedo as filas são enormes registrando muitos usuários de cidades vizinhas. Só a população de Propriá é de 29.745, Censo de 2010, ou seja, quase 30 mil habitantes. O atendimento na agência tem início às 10hs e termina às 15horas. Por ser uma agência que trabalha com a politica social do Governo Federal deveria manter um bebedouro. Não é oferecido uma água, salvo se solicitado. Poderia ser mais humanizado, diz uma usuária idosa que faz uso mensal.

Recentemente, em  Sessão Ordinária, um dos fatores que motivaram o Vereador Evaldo Rodrigues da Silva (PTdoB) à fazer uma crítica dura em relação aos serviços na agência,  foi o fato do ar condicionado ficar desligado no final de semana gerando desconforto para os usuários, relatou o parlamentar. Na parte interna do vão, antes da passagem pela porta de segurança, o ar condicionado não é suficiente e por várias vezes registrou-se problemas que, em tempo razoável foi concertado. Observamos que a média de espera na fila para os caixas é de 15 minutos. Já no social pode chegar até uma hora e quarenta minutos. Entretanto, para conforto da administração, goza de uma boa equipe de trabalho que dispõe atenção e acessibilidades aos clientes/usuários. No geral a maioria dizem que os serviços são razoáveis e melhor que em relação à algumas outras agências bancárias na cidade pelo bom nível dos funcionários.

Conclusão

Diante das críticas e reclamações públicas o site Propriá News esteve na agência observando e conversando com usuários. Por fim fomos atendidos pelo Gerente, Sérgio Henrique, que de forma acessível e com grande atenção, informou que está na agência para trabalhar e que dará o seu maior empenho e juntamente com a equipe estará estudando todas as situações na tentativa de prestar os melhores serviços à população na finalidade de que os reclames sejam sanados. É compreensivo.

A população deve dar mais um voto de confiança, pois, algumas medidas já podem ser percebidas com chegada de Sérgio Henrique, entretanto, aguardar pelas possibilidades que devem vir do alto da gerência da Caixa Econômica Federal que precisa reduzir tempo, aumento de material humano e humanização, entre outros aspectos elencados anteriormente.

Da redação
Adeval Marques
Com informações de opinião pública
Com informações do Gerente Sérgio Henrique