Heleno Silva declara que vê em Eduardo Amorim seriedade e sensibilidade para dirigir Sergipe

0
85

O ex-prefeito de Canindé de São Francisco, José Heleno Silva, líder maior do PRB, declarou em entrevista de rádio na emissora Xodó FM, que vê “… em Eduardo Amorim a seriedade e sensibilidade social para exercer essa função. Se formos com ele será por essas questões”, afirmou.

Análise

Ao ficar claro que o Governador Belivaldo Chagas mantém apoio ao Senado para Jackson Barreto e Rogério Carvalho, Heleno não teve outra alternativa se não desembarcar do Governo retirando seu grupo e devolvendo os cargos, como já era esperado. Há muito que Heleno vinha sendo fritado no grupo do Governo, porém, com habilidade, ele vinha mantendo relação, diálogo e articulação no sentido de obter apoio, afinal, como ele mesmo frisa, o Senado é um sonho antigo do qual não abre mão.

É natural que Heleno busque agora outros “portos” para ancorar e por isso mira na candidatura do Senador Eduardo Amorim dando-lhe os elogios e qualificativos para governar Sergipe pelos próximos quatro anos, caso eleito. Nessa situação, Heleno ganha o apoio de Eduardo Amorim e parte do seu grupo, porém, poderá causar ciúmes dentro da base nesse sentido aos que pretendo o mesmo projeto de Heleno, no caso, candidatura de Senador. Águas que virão.

O certo é que, com a declaração de Heleno, fica claro que o PRB defenderá e apoiará a candidatura do atual Senador Eduardo Amorim nas eleições de 2018. Com essa decisão o cenário político em Sergipe vai se definindo. Se racha de um lado, a emenda é feita do outro. Valadares Filho, Eduardo Amorim e Belivaldo Chagas são os pré-candidatos ao Governo em 2018.

Veja o que Heleno Silva pontou na entrevista

“Por fim, o republicano indicou que a atual conjuntura política vivenciada em Sergipe, remete à necessidade de que o próximo governador seja mais gestor e observador social do que político, perfil segundo ele, encontrado no senador Eduardo Amorim. ” Política é momento. Sergipe já teve o momento de João Alves, de albano Franco e de Marcelo Déda e agora se faz necessário a figura de um gestor à frente do Governo ; e vejo em Eduardo Amorim a seriedade e sensibilidade social para exercer essa função. Se formos com ele será por essas questões”, finalizou.

Por Adeval Marques
Com informações do site xodófm
em redação de Daniel-Villas Bôas