Caminhando juntos: a formação de um novo grupo (?)

0
216

Passados seis meses do início de 2021, surge em Canindé de São Francisco a análise de que a eleição de Adilson Galindo fortaleceu ainda mais a união entre os dois poderes, Executivo e Legislativo, para “caminharem juntos” até o final de 2024 tendo o vice-prefeito Pank inserido dentro do contexto da união política como uma figura indissociável dentro do projeto de “união política”.

Esse “tripé” formado por Weldo Mariano, Adilson Galindo e Pank, é comparado ao mesmo tempo da época do ex-prefeito Orlandinho Andrade que manteve, em seu primeiro mandato (2006 – 2008), conseguido consolidar por oito anos várias lideranças em um só patamar. Essa mesma época é considerada como a das “uniões de grupos políticos” e sem oposição. Outro Prefeito que teve o mesmo destaque nesse sentido foi Genivaldo Galindo, até hoje imortalizado por suas obras e manter sintonia com os grupos políticos locais. A história se repete agora em 2021.

O “caminhando juntos” tem uma forte mensagem para 2022, que é o ano das disputas políticas para Governo do Estado, Deputado Federal, Deputado Estadual e Senado. O fortalecimento dessa união, caso se mantenham em sintonia, será um “muro” pesado para ser derrubado em termos de votação. A Câmara Municipal, que elegeu Adilson Galindo para o biênio de 2023 – 2024, deixou o que pode-se analisar por recado “emblemático” afirmando sobre essa sintonia, embora as eleições que estão por vir seja algo diferente, mas o alinhamento de agora refletira no futuro. O próprio vice-prefeito, Pank, tem um filho vereador de primeiro mandato que não deve “caminhar” separado do pai e sim “juntos”. Weldo e Adilson são da sigla PT e Pank (Solidariedade) não tem interesse em sair de “time que está vencendo”. É elementar na política.

São apenas seis meses e, embora “muita água deva passar por baixo da ponte”, pode-se afirmar que é uma nova época marcada por suas particularidades visíveis aos que estudam e sabem analisar a dinâmica da política local: pode ser a formação de um novo grupo. Weldo tem pessoas experientes ao seu lado e consegue conduzir com a calma e tranquilidade que tem. Adilson Galindo “trabalha” com paz e busca os entendimentos com todos; Pank é um político que sabe aonde quer chegar, foi decisivo na campanha de Weldo. Os vereadores é outra grande força que não pode ser desprezada. Tudo dependerá de habilidade política. Não existe desestabilidade no grupo e sim projeto.

Nesse momento a política local gira em torno de poucos nomes, mas tem ainda os que estão no entorno, prestando um grande suporte no agora e para o amanhã, esses é bom não desprezar. Se mais gente somar nessa união, pode surgir um grande grupo político em Canindé de São Francisco. É a história repetindo o passado.

Tem mais gente chegando no grupo.

Por Adeval Marques